terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Quinta do Seival Castas Portuguesas 2011 Tinto

QUINTA DO SEIVAL CASTAS PORTUGUESAS 2011 TINTO | CAMPANHA GAÚCHA(BRA) | 14% | PVP  15€
TOURIGA NACIONAL, TINTA RORIZ
VINÍCOLA MIOLO, LDA
85 / 100

O ano a chegar ao fim e eu a começar um novo caminho. O meu primeiro vinho brasileiro, ainda que muito pelo chamariz das castas "portuguesas" no rótulo, provado e bebido quase a cair do pano de 2014. Um vinho com as nossas bem conhecidas Touriga Nacional e Tinta Roriz, com terroir e engenho brasileiros. O resultado é um vinho diferente, que me cativou pelo lado visual, cor rubi concentrado e intenso,mas também pelo perfil aromático onde o floral da touriga surge com boa intensidade e a fruta preta, a ameixa preta e alguma compota surge bem integrada com as notas de estágio em barrica. Na boca, verdadeiramente, desiludiu-me um pouco. Talvez ainda não estivesse no ponto, mas o facto é que me pareceu um pouco pesado, algo disforme e desequilibrado. Mas também talvez este primeiro contacto mereça outros seguintes, arranjar outra garrafa para que se repita a experiência. Para já não me fica na memória.

domingo, 28 de dezembro de 2014

Restaurante "Café Santiago F." - Porto

As Francesinhas estão na moda. Este verdadeiro ícone da gastronomia portuense, seja ela resultado do facto de se dizer que nos tempos das invasões francesas ser costume ver os soldados franceses comer umas sandes com pão de forma onde colocavam carnes variadas e bastante queijo ou criação de Daniel Silva, funcionário do Restaurante A Regaleira na década de 1950 que tendo sido emigrante em França criou a Francesinha baseado na tosta francesa, a verdade é que neste momento já não conseguimos dispensar a Francesinha das nossas mesas.

Assim, numa das minhas últimas visitas à cidade do Porto, fui até ao "Café Santiago F. " tirar as dúvidas. Segui o conselho que me deram para chegar cedo, e ainda bem que o fiz, pois minutos após estar sentado já havia fila para entrar. Por minutos.

Aqui o prato mais pedido é a Francesinha. Com ovo, sem ovo; com molho no prato, com molho à parte, com batata frita, mais picante ou menos picante, as escolhas são variadas. Sem grandes arranjos, serviço rápido e a despachar e onde o que realmente vale a pena é a Francesinha. Molho no ponto, batatas bem fritas e preço a condizer. 

Acompanha com cerveja, fino e não confundir com imperial.
________________________________
CAFÉ SANTIAGO F.
Tipo de Cozinha:
Snack Bar, Francesinhas
Copos de Vinho Adequados: Não
Estacionamento: Difícil
Preço Médio Refeição: 10€

Morada: Rua Passos Manuel, N° 198, Porto
Telefone: +351 222 081 804
Na Net: https://www.facebook.com/pages/Caf%C3%A9-Santiago-F/318791234818583?fref=ts

sábado, 27 de dezembro de 2014

Vallado 2012 Tinto

VALLADO 2012 TINTO | DOURO | 13,5% | PVP  7,5€
TOURIGA FRANCA, TOURIGA NACIONAL, TINTA RORIZ
QUINTA DO VALLADO - SOCIEDADE AGRÍCOLA, LDA
88 / 100

Chega do Douro, da Quinta do Vallado, uma das muitas que foi pertença de Dona Antónia Adelaide Ferreira, e que ainda hoje continua em família. Este é o que costumo chamar de gama de entrada a um nível já alto, que não desilude à mesa e que neste momento está com um preço bastante acessível. Apresenta cor rubi, concentrado, violetas definidos, aspecto límpido. No nariz revela-se directo numa primeira fase, com fruta vermelha e preta madura, amoras silvestres e ameixa preta, e depois um pouco mais complexo com notas vegetais e alguma especiaria e balsâmicos com frescura. Boca macia, arestas praticamente polidas, pronto a beber, com fruta madura fresca,notas bem integradas do estágio em madeira, bom prolongamento de boca e cheio de frescura. Um vencedor à mesa.

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Herdade das Servas Reserva 2011 Tinto

HERDADE DAS SERVAS RESERVA 2011 TINTO | ALENTEJO | 15,5% | PVP  19€
ALICANTE BOUSCHET, PETIT VERDOT, ARAGONEZ, TOURIGA NACIONAL
HERDADE DAS SERVAS - SERRANO MIRA S.A.
91 / 100

Do mesmo ano que o Reserva Alicante Bouschet, chega também este Reserva de Lote/Blend com a inclusão das castas Petit Verdot, Aragonez e Touriga Nacional a corresponderem ao desafio Monocasta/Lote. Sempre fui mais adepto do Lote. E neste caso mantenho a minha preferência. A composição acaba por me aparecer mais composta e perfeita. Cor rubi intenso, concentrado, aspecto limpido. Aromas com muita fruta vermelha e preta madura, algum toque terroso e a bosque, toque vegetal e fresco, complexo. No palato está vivaço, pujante, acidez estaladiça, com a fruta madura bem integrada com as notas vegetais e algo apimentadas. Final de boca longo e cheio de frescura. Ligação à comida com Cação de Coentrada e com Borrego Assado no Forno. A ligação ao Borrego resultou na perfeição.

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Feliz Natal e Bom Ano Novo 2015

O Blog Comer, Beber e Lazer deseja a todos um Feliz Natal e o Bom Ano Novo de 2015 cheio de novos Desafios e Sucessos! Tchim, Tchim!!!

Feliz Natal - Merry Christmas - Joyeux Noel - Feliz Navidad - Froliche Weihnachten‏

Adega Cooperativa de Borba Apresenta Novidades no Restaurante Feitoria

A Adega Cooperativa de Borba apresentou as suas mais recentes novidades num almoço no Restaurante Feitoria do Hotel Altis Belém com um menu de harmonização do Chef João Rodrigues.
O Adega de Borba Premium e os "Rótulos de Cortiça" Reserva 2013 Branco e Grande Reserva 2011 Tinto foram as estreias num desfile por onde passaram também outras referências recentes do produtor Alentejano.

ADEGA DE BORBA PREMIUM 2013 ROSÉ | ALENTEJO | 12% | PVP 5,49€
ARAGONEZ, SYRAH, TOURIGA NACIONAL
ADEGA COOPERATIVA DE BORBA CRL
80 / 100

Cor vermelho intenso, aspecto límpido e cativante. Nariz cheio de fruta vermelha fresca, framboesas frescas, morangos, alguma cereja e frescura envolvente. Boca em continuação, acidez equilibrada, travo a framboesa e cereja, fresco e de final prolongado. Fresco, leve, ao mesmo tempo cheio de sabor. Um upgrade à colheita anterior.

ADEGA DE BORBA PREMIUM 2013 BRANCO | ALENTEJO | 13% | PVP 5,49€
ARINTO, ANTÃO VAZ, VERDELHO, ALVARINHO
ADEGA COOPERATIVA DE BORBA CRL
82 / 100

Cor amarelo citrino, nuances esverdeadas, limpo e brilhante. Aroma muito limpos, boa intensidade, fruta citrina e tropical bem colocada, equilibrada, alguma flor de laranjeira e com muita frescura. Na boca leve cremoso com acidez crocante, fruta sumarenta, boa mineralidade e final de boca longo. Grande Branco. Fez parte de uma grande composição à mesa. Sabores do prato e jogo de temperaturas delinearam um boa ligação ao vinho.


ADEGA DE BORBA RESERVA 2013 BRANCO | ALENTEJO | 13% | PVP 9,99€
ARINTO, ALVARINHO, VERDELHO
ADEGA COOPERATIVA DE BORBA CRL
88 / 100

Amarelo citrino, leve palha, aspecto límpido. Nariz com alguma madeira, a conferir alguma baunilha à fruta tropical, barrica ainda um pouco nota a mas não incomodativa. Tosta leve, fumado.Boca com untuosidade, limpo, fruta sumarenta que apetece, ainda com madeira. Final longo. Com uma grande ligação ao prato escolhido. A madeira, os tostados, a delicadeza. Perfeito.

ADEGA DE BORBA PREMIUM 2012 TINTO | ALENTEJO | 14% | PVP 5,49€
ALICANTE BOUSCHET, CABERNET SAUVIGNON
ADEGA COOPERATIVA DE BORBA CRL
82 / 100

Continua a ser uma grande referência nesta gama e um exemplo de qualidade a um preço acessível. Apresenta cor rubi concentrado, intenso, com violetas definidos. Aromas intensos, ainda com notas de barrica ainda bem evidente. Macio na boca, sem perder vivacidade e frescura, com grande marca da fruta, ligeiro vegetal e um final de boca longo. Cresce quando chega à mesa.

ADEGA DE BORBA GRANDE RESERVA 2011 TINTO | ALENTEJO | 14,5% | PVP 25€
TRINCADEIRA, ALICANTE BOUSCHET
ADEGA COOPERATIVA DE BORBA CRL
91 / 100

Um alentejano de gema que se mostra cheio de sotaque quer no bouquet de aromas quer no encher da boca. Sem dúvida pronto para as nossas mesas, mas com muita e boa vida pela frente. É um Rótulo de Cortiça Dourado e pronto!
Cor rubi concentrado, fechado, de violetas carregados e de lágrima escorreita e persistente. Nariz intenso, fruta vermelha e preta bem madura, compotas, cheio de especiarias e com leve terroso, cogumelos que lhe dá uma frescura impressionante. Boca segura, que se mastiga, pujante e vivaz, a mostrar equilíbrio, fruta, acidez, álcool, está tudo no sitio e bem alinhado. É desafiante ver como garfada após garfada e copo atrás de copo nos parece evoluir e gostar cada vez mais dele. Guloso numa delicadeza e elegância de topo.


ADEGA DE BORBA LICOROSO PREMIUM TINTO | ALENTEJO | 19% | PVP 13€
ARAGONEZ, TOURIGA NACIONAL
ADEGA COOPERATIVA DE BORBA CRL
90 / 100

Um licoroso tinto blend de 5 colheitas. 2005, 2008, 2010, 2011 e 2012 são a base para uma referência premium da Adega de Borba. Costuma ser muitas vezes considerado um Porto do Alentejo, todavia é cada vez mais uma excelente opção na gama de licorosos que temos em Portugal que brilha por si próprio. Muita fruta passa, frutos vermelhos compotados, alguma geleia de frutos vermelhos e pretos, cheio de frescura e uma grande companhia para sobremesas à base de chocolate.

 ADEGA DE BORBA AGUARDENTE BAGACEIRA VELHÍSSIMA | ALENTEJO | 40% | PVP 14€
ADEGA COOPERATIVA DE BORBA CRL

Terminar a refeição com esta Aguardente Bagaceira Velhíssima é sempre um bom ponto final ou motivo para continuação para uma boa conversa. Aromaticamnte intenso, amêndoas, fruta passa, complexo. Na boca está suave, macio, com a fruta seca e passa a aparecer novamente, persistente e com muita leveza. Com café, chocolate ou um bom charuto, tá feito!

Ver mais fotografias aqui.
 

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

W Awards 2014 | Nomeados para a Categoria Melhor Blog de Vinho em 2014‏

O ano de 2014 está a chegar ao fim e os W Awards de Aníbal Coutinho começam também a ser uma tradição da quadra festiva que atravessamos. Nas últimas 21 semanas foram sendo nomeados os 10 melhores de cada categoria cujos grandes vencedores serão revelados em Janeiro de 2015.
Este ano o Blog Comer, Beber e Lazer faz parte dos nomeados na categoria Melhor Blog de Vinho em 2014 e a verdade é que sabe sempre bem haver um reconhecimento ou uma palmadinha nas costas. Sinal que que alguém nos lê e reconhecer qualidade no trabalho desenvolvido.

Os nomeados este anos foram (por ordem alfabética):
Adega dos Leigos
Airdiogo Num Copo
Bebes.Comes
Comer, Beber e Lazer 
Copo de 3
Enófilo Militante
Grão Duque Dambrasense
João à Mesa
Mesa Marcada
Os Vinhos

Podemos não concordar com todos, podemos dizer que faltam alguns, mas no fim de contas os critérios são do Aníbal Coutinho e por isso estão todos de parabéns!

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Fudge by Joaquim Arnaud

Joaquim Arnaud decidiu este ano aliar forças com o Chef João Oliveira a criar alguns produtos que agora começam a aparecer no mercado com a sua Assinatura  O Fudge, iguaria tradicional norte-americana,  é um deles. Numa interpretação simples e directa este é um pedaço de prazer sublime para os sentidos. Não sei se vos conte mais ou se vos obrigue a comprarem e a comprovarem sem mais palavras e adjectivos. E com um cálice de Vinho do Porto a perdição é completa. Hummmmm ca booommmmmm!!!!

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Hexagon 2013 Branco

HEXAGON 2013 BRANCO | PENÍNSULA DE SETÚBAL | 13% | PVP  25€
ALVARINHO, ANTÃO VAZ, VERDELHO, VIOSINHO
JOSÉ MARIA DA FONSECA VINHOS, SA
90 / 100

Um branco de topo. Faltava actualmente um branco de topo à José Maria da Fonseca. Assim nasce este Hexagon, uma referência superior nos tintos, e que surge não no inicio da Primavera a cair para o Verão, mas no inicio de Outono a cair para o Inverno. E, sem dúvida, em boa hora o temos.
Um branco de ligação à mesa, que apetece ligar à nossa gastronomia de meia estação, cheio de complexidade e volume, para ser bebido e apreciado à mesa.
Cor jovem, amarelo citrino definido com ligeiras nuances esverdeadas e de aspecto límpido. No nariz demonstra já toda a sua complexidade num blend de aromas a fruta de caroço, com destaque para o pêssego e o alperce, algumas notas mais de fruta passa e seca, figos e toque de avelã, madeira bem integrada num conjunto fresco. Surpreende na boca, onde a barrica não marca e a elegância e frescura impera. Grande equilíbrio entre a cremosidade e untuosidade que demonstra, com uma acidez fina e fresca.  Sem dúvida um grande branco com um final de boca longo. A beber já se não conseguir guardá-lo e apreciá-lo com mais tempo de garrafa..

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Frei João 2003 Branco

FREI JOÃO 2003 BRANCO | BAIRRADA | 12,5% | PVP  5€
MARIA GOMES, BICAL, CERCEAL
CAVES SÃO JOÃO - SOC. DOS VINHOS IRMÃOS UNIDOS, LDA
87 / 100

O vinho branco com idade é cada vez mais uma das minhas apostas no copo e à mesa. Encontrar estes néctares quase que como abandonados causa-me um misto de alegria e tristeza à qual ainda não me consegui habituar. É com alegria que os encontro, ali, disponíveis e por vezes a preços simpáticos; e é com tristeza que vejo que ainda não existe um interesse considerável pelos brancos com idade. Bem. Mais fica!
Este é um grande exemplo de longevidade de uma branco. Um simples colheita que atravessa mais de uma década para nos dar prazer ao beber. De cor amarelo dourado, limpo e brilhante. Aromas deliciosos, com frutos secos, fruta passa, alguma fruta citrina, excelente evolução. Boca com acidez, com vida,surpreende-me a fruta madura fresca, o equilibro e a vivacidade. Bom comprimento final.

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Crasto 2013 Branco

CRASTO 2013 BRANCO | DOURO | 12% | PVP  9€
RABIGATO, VIOSINHO, GOUVEIO
QUINTA DO CRASTO, S.A.
88 / 100

Inicio de refeição com este branco, entradinhas, picar um pouco e depois continuação com a refeição, polvo grelhado, resultou na perfeição. A sua leveza, acidez e equilíbrio marcam a sua presença, envolvem-nos no vinho e na refeição.
Cor citrino, aspecto jovem, límpido e brilhante. Aromas citrinos, pleno de frescura e mineralidade. Boca com leve cremosidade, muita fruta citrina, lima e toranja, toque mineral e cheio de frescura. Reforço a ideia inicial. Óptimo para início de refeição e continuação para o primeiro prato.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Honorato Hamburgeres Artesanais Belém

Os hamburgeres artesanais da Honorato estão desde Junho deste ano também em Belém. O local parece-me perfeito. A dois passos da famosa casa dos Pasteis de Belém, encostado ao Starbucks e sempre com um movimento louco de turistas e outros passantes.
Com alguma expectativa e curiosidade visitei este espaço de fast-food moderno, com queda para o gourmet e querendo fazer esquecer os já costumeiros espaços de hamburgers e afins de origem norte americana.

Esplanada cheia. Lá dentro alguma desorganização. Subi ao primeiro piso. Cheio. Apertado. Fez-me lembrar o Abacadabra dos anos 80 e inícios de 90 à beira do Rossio. Voltei a descer e finalmente um empregado dirigiu-se a mim. Explicou o funcionamento, efectuei o pedido e subi para uma mesa já vazia, de braço dado com outra de turistas da vizinha Espanha que ainda se acomodavam ao espaço exíguo.
Tempo para perceber que aqui o Honorato é mesmo fast-food na verdadeira acepção da palavra. Mesas pequenas, muito barulho e tudo ao estilo IKEA/faça você mesmo.

Passado algum tempo toca o alarme! A peça electrónica apita como se não houvesse amanhã. Sinal que o nosso pedido estava pronto. Momento funny do dia. Toca a descer. Tabuleiros preparados. O seu a seu dono foi identificado pela bebida que cada um pediu. Toca a subir novamente. Sentados finalmente. Duas trincas e percebemos que os hamburgeres artesanais estavam trocados. Siga!

Boa qualidade do hamburger, batatas fritas à séria e pouco mais. Apresentação descuidada, ovos super passados e um pouco tudo ao monte em cima da carne e muita fé em Deus. Sempre a pressão de novos clientes à espera e a fitarem-nos como que dissessem que já lá estávamos à demasiado tempo. Já para não falar de um w.c. minúsculo para a quantidade de clientes e lado a lado com mesas onde se come.

No final de contas, os hamburgeres artesanais são interessantes, o espaço é interessante, mas tudo o resto me desiludiu um pouco não percebendo muito bem o porquê de tanta procura pelo local.
Mais um fast-food que fala português, mas respira made in usa.

_______________________________________
HONORATO HAMBURGERES ARTESANAIS BELÉM
Tipo de Cozinha: Hamburgeria Fast-Food
Estacionamento: Difícil
Preço Médio Refeição: 10€
Satisfação: 5/10

Morada: Rua de Belém, Nº 116-118, Belém, Lisboa
Telefone: +351 935 273 971
Facebook: https://www.facebook.com/HonoratoHamburgueresArtesanais

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Herdade das Servas Reserva Alicante Bouschet 2011 Tinto

HERDADE DAS SERVAS RESERVA ALICANTE BOUSCHET 2011 TINTO | ALENTEJO | 15,5% | PVP  16€
ALICANTE BOUSCHET
HERDADE DAS SERVAS - SERRANO MIRA S.A.
90 / 100

Esta é mais uma novidade com que os irmãos Carlos e Luís Serrano Mira nos brindaram em finais de Outubro deste ano. Fiel ao perfil dos monocastas desta casa, apenas produzidos em anos excelência, e com provas dadas no passado. Apresenta cor ruby concentrado, intenso, vermelho escuro e bonito. Intenso no nariz com fruta vermelha e preta madura a mostra-se fresca, com toque balsâmico, com notas vegetais bem encorporadas, pimento e no final voltamos à fruta preta já quase num segundo plano. Boca com corpo, acidez que equilibra o conjunto, lhe esconde o álcool e lhe atribui vivacidade e frescura. De taninos presentes e com toque vegetal e especiado que lhe dá frescura e elegância. Longitude de boca. Facilmente se percebe que a evolução em garrafa lhe dará ainda mais por onde nos agradar.

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Villa Oeiras | Nova Imagem, A Qualidade de Sempre

Uma nova imagem, a qualidade de sempre. Este é o mote para o vinho generoso de Carcavelos produzido pelo Município de Oeiras. 
O Município de Oeiras tem vindo a trabalhar na continuidade de um vinho histórico como o de Carcavelos, não o deixando desaparecer e apostando na sua produção, promoção e comercialização. Deste modo, o que até à pouco tempo se apresentava como Conde de Oeiras é agora Villa Oeiras. A marca muda, o rótulo altera, mas o conteúdo mantém-se o mesmo. Com a qualidade de um Carcavelos que continua a ser produzido com Paixão, Dedicação e Respeito pela história deste género de vinho.

A apresentação decorreu na Adega do Palácio do Marquês de Pombal, em Oeiras, agora recuperada, e contou com a presença do Presidente da Câmara de Oeiras Drº Paulo Vistas e do técnico responsável pela produção do mesmo, o Engº Tiago Correia, Enológo da casa. O Arqº Alexandre Lisboa, responsável pelo projecto e Espaços Verdes do Município, esteve também presente na apresentação, reforçando a ideia da aposta na manutenção de um património histórico riquíssimo deste Município.

Tempo ainda para o Engº Vasco D'Avillez, após singelas palavras com emoção acerca da continuidade da produção do vinho de Carcavelos, oferecer uma garrafa de Carcavelos com bastante idade e numerada com o número 1 ao Município de Oeiras. Simbólico, sem dúvida, no arranque da nova imagem: Villa Oeiras.

VILLA OEIRAS 10 ANOS | CARCAVELOS | 17,5% | PVP 25€
ARINTO, GALEGO DOURADO, RATINHO
MUNICIPIO DE OEIRAS
90 / 100
Cor âmbar, com leves nuances esverdeadas, aspecto límpido, cativante. Aromas com frutos secos, fruta passa, ligeiro caramelo, fino, aparece um ligeiro vinagrinho, fresco, com especiarias, folha de chá. Grande complexidade.  Na boca tem uma entrada doce, vivo, cremoso, acidez vivaz, cheio de frescura e bom comprimento no final de boca.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Wine Walk no Adegga Winemarket com o Blog Comer, Beber e Lazer

Regresso este ano a mais uma caminhada com o vinho por entre algumas bancadas do Adegga Winemarket Lisboa 2014. Será a minha terceira experiência e este ano com uma surpresa para aqueles que se juntarem a mim. O desafio é simples. Estarei à vossa espera pelas 15:30 em frente ao espaço loja do Adega Winemarket. A partir daí irei guiar-vos por 6/7 vinhos que escolhi e que vos apresentarei com toda a minha pessoalidade. Espero fazer escolhas que vos agradem. O tema este ano será: "O que me fala o Vinho". Espero por vocês?

domingo, 30 de novembro de 2014

Adegga Winemarket Lisboa 2014

E falta menos de uma semana para mais uma edição do Adegga Winemarket Lisboa. No próximo sábado dia 6 de Dezembro, a partir das 15:00 horas, as portas abrem-se ao público para mais um evento único onde estarão reunidos alguns dos melhores produtores de vinho portugueses após uma selecção cuidada pela equipa do Adegga. Informal, emoção, sorrisos, gargalhadas, amigos, reencontros, comida, experiências, sensações e vinho são apenas algumas das palavras que acompanham cada momento do Adegga Winemarket.
A Premium Room é este ano a sala encantada para muitos enófilos. Uma sala exclusiva dentro do evento com vinhos como Niepoort VV (Base 1863), Kopke 1941, Quinta do Noval Colheita 1976, Kopke 40 Years Old White, Quinta do Noval Vintage 2000, Adega Viúva Gomes 1931, Adega Viúva Gomes 1969, Quinta do Noval 2004, Cortes de Cima Incógnito 2011, Turris 2012 ou Conciso 2012 enrtre outros. Sem dúvida uma oportunidade a não perder.

_______________________________________
ADEGGA WINEMARKET LISBOA 2014
HOTEL FLÓRIDA, Rua Duque de Palmela Nº34 - Lisboa
Sábado, 6 de Dezembro de 2014
15:00 às 22:00 horas
 






 

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Porto & Douro Wine Show | Vinhos do Douro e do Porto Na Cordoaria Nacional, Lisboa

O Porto & Douro Wine Show regressa a Lisboa já neste fim de semana com uma montra de Vinhos do Douro e do Porto. Nos dias 28, 29 e 30 de Novembro, na Cordoaria Nacional, os vinhos da Região Demarcada do Douro vão estar em sintonia com novos valores da música em três dias com muita música new brazilian jazz, folk e pop, provas, workshops de cocktails com vinho do Porto e showcooking com gastronomia portuguesa e brasileira. 
O primeiro dia é dedicado aos cocktails de vinho do Porto, no segundo dia o destaque é para o vinho do Porto e no último dia é a vez dos vinhos do Douro estarem no centro das atividades. Tudo numa ação em que produtores da Região Demarcada do Douro, jovens músicos, reconhecidos chefes de cozinha portugueses e brasileiros, enólogos e especialistas do setor vão estar junto dos consumidores para demonstrar as mais variadas formas de apreciar os vinhos do Douro e Porto.

Deixo o programa para melhor planificarem uma possivel visita.

Dia 28 | Sexta-feira | 16h00 às 23h00
16h00 – 18h00 | Público Profissional
17h30 | Master Class: Cocktails com Vinho do Porto com Paulo Ramos [Cocktail Academy]
19h00 | Harmonização Música e Vinho: Cocktails com Vinho do Porto com Paulo Russell-Pinto [IVDP]
20h00 | Cozinha ao Vivo Com Chefe Nuno Diniz
21h15 | Showcase: Couple Coffee
21h40 | DJ

Dia 29 | Sábado | 15h00 às 23h00
16h00 | Prova Comentada : Reservas e Grandes Reservas 2011 - Vinho do Douro com Bento Amaral [IVDP] e Ricardo Castilho [Direção Revista Prazeres da Mesa, Brasil]
16h45 | Showcase: Margarida Falcão das Golden Slumbers
18h00 | Harmonização Música [Rui David] e Vinho: Vinho do Porto com chefe Hélio Loureiro
19h00 | Cozinha ao Vivo: com Chefe Kátia Barbosa [Convidado Brasil – Aconchego Carioca]
21h00 | Showcase: Fingertips
A partir das 22h DJ

Dia 30 | Domingo | 14h30 às 18h30
15h30 | Prova comentada: Portos Brancos Velhos - Vinho do Porto com Paulo Russell Pinto [IVDP]
16h30 | Showcase: O Martim
17h30 | Harmonização Música [Rui David] e Vinho: Vinho do Douro com César Santos [Convidado Brasil – Oficina do Sabor]

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Herdade das Servas Colheita Seleccionada 2013 Branco

HERDADE DAS SERVAS COLHEITA SELECCIONADA 2013 BRANCO | ALENTEJO | 14,5% | PVP  8€
GOUVEIO, ALVARINHO, VIOGNIER, VERDELHO
HERDADE DAS SERVAS - SERRANO MIRA S.A.
90 / 100

Ao provar este vinho percebo a razão pela qual esgota todos os anos e de forma rápida. Produzido em ano de excelência, este é de facto um produto que faz justiça à palavra.
Cor amarelo palha, definido, de aspecto límpido. Nariz aromático, citrino com notas bem ligadas de fruta tropical, melão, pêssego, traço mineral e fresco. Boca com leve untuosidade, cremoso, com acidez equilibrada, citrino fino, com os 14,5% de álcool a serem integrados no conjunto e a passarem despercebidos. Final longo, fresco e persistente.

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Quinta das Carrafouchas 2009 Tinto

QUINTA DAS CARRAFOUCHAS 2009 TINTO | LISBOA | 13,5% | PVP  6,5€
TOURIGA NACIONAL, ARAGONEZ
MARIA VENERANDA DA COSTA CANNAS
90 / 100

Por vezes apetece voltar a beber algo que nos deu muito prazer no passado. Voltar a beber, verificar a evolução e confirmar expectativas. Desde que o conheci que lhe dei mais atenção que às colheitas irmãs. Não sei porquê vi ali pernas para andar mais um pouco que os outros.
Está agora num momento de forma de excelência. No nariz continua cheio de fruta vermelha e preta, madura, cheia e frescura, com notas florais muito bem ligadas, sem exagero e sem perfumes de spray. Na boca encontro-o mais elegante, mais pronto a ser bebido e a pedir comida como esta Chanfana de Vitela do Solar dos Pintor. Agora é beber.

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Dona Maria TN Petit Verdot 2011 Tinto

DONA MARIA TOURIGA NACIONAL / PETIT VERDOT 2011 TINTO | ALENTEJO | 14% | PVP  15€
TOURIGA NACIONAL, PETIT VERDOT
JÚLIO BASTOS
90 / 100

Conhecia o Dona Maria 100% Touriga Nacional e conhecia o 100% Petit Verdot. Este foi novidade. Cor retinta, fechado, concentrado, opaco. Aromas intensos a fruta preta silvestre bem madura, notas de violeta bem definidas e notas de barrica bem encorporadas num perfil fresco. O Petit Verdot dá-lhe aqui um certo terroso fresco e taninos mais rusticos que ligam bem com o floral e frutado da Touriga. Na Bboca ainda um pouco verde e novo. A precisar de mais tempo em garrfa. Noto-lhe um toque sedoso e macio, vegetal e especiaria ainda muito marcantes. Final longo e marcadamente verde, com ligeiro amargo. Se consumir já junte-lhe comida com alguma estrutura e será sucesso garantido.

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Quinta da Bacalhôa 2000 Tinto

QUINTA DA BACALHÔA 2000 TINTO | TERRAS DO SADO | 12,5% | PVP  35€
CABERNET SAUVIGNON, MERLOT
JP VINHOS, SA
90 / 100

O Comendador Joe Berardo adquiriu em 2000 a Quinta da Bacalhôa. Desde então muito se tem falado acerca da qualidade destes vinhos e das inevitáveis comparações entre o antes e o depois da mudança de mãos da Quinta da Bacalhôa.
Este 2000 ainda saiu da JP Vinhos e encontra-se a um nível elevadíssimo de qualidade. Visualmente de cor casca de cebola intenso, de média concentração, aspecto limpo. No aroma temos o pimento em grande, pimento verde, alguma folha de tomateiro, uma pimenta branca fina, muita frescura e complexidade. Um cabernet à séria. Cheio de notas vegetais e com uma frescura notável para a sua idade. Boca cheia de força, vivo, acidez e frescura no ponto, equilibrado, mastigável e com fim de boca longo. Assim era o Bacalhôa da JP Vinhos.

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Chàteau De Fesles 2003 Colheita Tardia Branco

CHÀTEAU DE FESLES 2003 BRANCO | ANJOU-BONNEZEAUX | 13% | PVP  30€
CHENIN BLANC
CHÀTEAU DE FESLES
92 / 100

Um colheita tardia que me caiu no copo quase por acaso. Quem a trouxe à minha mesa passou pelo mesmo. Quase que por acaso a adquiriu. Não sabia o que era. De que se tratava ou como estaria. Comprado numa de arriscar. E que feliz momento. Seduz e encanta. Um vinho que tão cedo não irei esquecer. Um hino. Um colheita tardia com idade e num momento brutal. Cor palha seca, dourado, aspecto límpido e cativante. Aromas a pêssego maduro, fruta passa, fruta seca e algum melaço. Boca com muita fruta doce, maçã de esmofe, crumble de maçã, melaço, untuoso e complexo. Acidez que equilibra o conjunto. Como entrada num acompanhamento a um paté ou foie gras ou numa sobremesa à base de figos e amêndoas.

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Dona Maria Viognier 2013 Branco

DONA MARIA VIOGNIER 2013 BRANCO | ALENTEJO | 13,5% | PVP  9,5€
VIOGNIER
JÚLIO BASTOS
88 / 100

Cor amarelo citrino, definido, laivos esverdeados e de aspecto límpido. Aromas com fruta de caroço, algum alperce, lima e fruta mais exótica num conjunto fresco e com notas perfumadas de flores brancas. Na boca aparece seco, acidez acutilante, persistente, muito citrino e final persistente e fresco. O perfil um pouco mais untuoso torna-o perfeito para petiscar algo com mais alguma consistência.

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Restaurante Via Graça | Encontro Atlântico de Sabores | Gastronomia Luso-Brasileira

O Restaurante Via Graça, com o Chef português João Bandeira e  com o Chef brasileiro Pablo Oazen, criaram um Menu de Degustação de oito pratos, resultante do cruzamento dos sabores portugueses com os do Brasil. O resultado é simplesmente fantástico.

Para quem julga que a cozinha brasileira é picanha e maminha em rodizio tem aqui a oportunidade de se deslumbrar com a verdadeira arte da nova cozinha brasileira que o Chef Pablo Oazen e a sua equipa trazem até nós num cruzamento de sabores com a cozinha portuguesa que vão surpreender.

A viagem iniciou-se com a preparação ao vivo de uma interpretação da usual caipirinha brasileira, mas em formato gelado. Sumo de lima, cachaça e... azoto liquido. Resultao: uma Caipi-Nitro fabulosa e viciante.
 
Já na mesa, lugar às entradas. Manteigas, azeitonas e pão torrado não se viram por aqui. Já um delicioso Caviar de Quiabo, Asas de Franguinho, Cubos de Tapioca com queijo da Ilha e o Ketchup Mineiro de Goiaba fizeram a honra da casa de forma exemplar.

Assim como o pão de queijo com o presunto Pata Negra, de comer e chorar por mais. A conversa era colocada em dia, a chuva lá fora caía e sentiamo-nos em casa.

Primeiro prato de peixe. Vieiras Coradas, Ar de Caril e Crumble de Morcela. Portugal. Uma ligação mar-terra que não deixou ninguém indiferente. O macio da vieira e o crocante da morcela, com as algas e a salicórnia a chamarem a brisa e o salino do mar.

De seguida tivemos Brasil. Terrina de Rabada, Espuma de Tubérculos e Castanhas Brasileiras. Que ligação! Um dos meus prato preferidos. Um prato tipico brasileiro feito com rabo de boi enriquecido com a visão moderna do Chef Pablo Oazen.
Passagem ao Peixe do Dia, - Garoupa -, com Puré de Bananas Caramelizadas e Quiabos Tostados. O tostado do quiabo, o caramelizado doce da banana e o fresco da garoupa em perfeito equilibrio.

Voltamos a Portugal com o Bacalhau Confitado em Azeite e Conhaque, Mousseline de Citricos e Verduras. Um prato vencedor. Bacalhau no ponto. A lascar na perfeição. Mousseline perfeita. Um conjunto em perfeita harmonia.

Momento para limpar o palato com o limpa gosto de Abacate com Limão e Cachaça e passagem ao prato seguinte. Um delicioso Pato  com Cuscuz de Canjiquinha e Tucupi. Mais um prato a brilhar. A surpreender pela combinação de sabores novos.

Último prato quente do Menú. Fusão de Caça com a Agressividade dos Picles de Legumes. Picles feitos na casa e para ser comidos sempre antes da garfada seguinte da empada de caça. Começam a faltar palavras para descrever o conjunto de sensações que prato após prato nos são proporcionadas.

Passamos à sobremesa. A primeira delas bem portuguesa. Serpa DOP, com Abóbora e Agrião. Funciona sempre. O agrião cada vez mais a encontrar aqui um lugar nesta ligação. 

 
A terminar um manjar dos céus. Manga, Coalhada e Mel. O aroma da manga inebria e no palato faz com que se faça silencio. Lugar aos sentidos. Os crocantes do favo de mel e a maciez da manga e da coalhada fazem o prato ganhar vida.

A lembrar. Acontece no Restaurante Via Graça até 23 de Novembro. O Menú de 8 pratos a 60€ com um menú de vinhos especialmente para ele concebido a 15€.
Alguns pratos, os portugueses, poderão continuar a ser degustados após 23 de Novembro, os restantes é aproveitar agora.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails